Poyanáwa

Vocabulário da língua Poyanáwa (Poianaua)
Língua da Família Pano
O dialeto poianaua apresenta o mesmo alfabeto que o português; no entanto, devemos anotar as seguintes modificações:
O u ora soa como u, como em português, v. g. "urrú", branco, ora tem o som de ü (u tremado), v. g. "peichü", dorso; o ch ora soa como x, v. g. "iumchin" (xin) - alma, ora soa como se fosse ch em espanhol, v. g. "chandeaqui", "ipachi", "chirri" - amar, pai, dormir; o i soa como i, v. g. "vichi" - arraia, ou i gutural, como "tapi" - ouvir.

	SUBSTANTIVO
casa		- utá
rede		- rici (r forte - i longo)
cesto		- chichacapí
peneira		- topati
panela		- rapou (õ)
cuia		- rantan (r forte)
roça		- achá
farinha		- achábetou
beiju		- tabá
tapioca		- tabá
cará 		- poua
batata		- carí (i longo)
	GÊNERO
Os poianauas não têm as terminações para designar os gêneros; o substantivo não varia, é o mesmo, tanto no masculino como no feminino; então, para designar os sexos empregam os artigos "vuendê" para o masculino e "iunrran" para o feminino. Pronuncia-se entre en e an: cão - ouchitê (chi).(1) Quando se quer designarr o cão masculino: ouchitê-vuendê; cadela: ouchitê-iunrran; auá-vuendê - anta masculino; auá-iunrran - anta feminina; tancará iunrran - galinha; tancará vuendê - galo.
Algumas palavras têm o feminino e masculino em termos diferentes, v. g.: homem - irabú; mulher - auimbú (m mudo).

_______
(1) Soa como ch espanhol.

	ARTIGO, NÚMERO
Não têm o artigo. Quando dizem - o homem: irabú; para designar os homens ou muitos homens, empregam o adjetivo "rumbá" - muitos.
Os homens ou muitos homens: irabú rumbá. A mulher: "auimbú"; as mulheres: "auimbú rumbá".
A roupa - "tari"; as roupas ou muitas roupas - "tari rumbá".
"Tari" também empregam com a significação de paletó: "tari rumbá" - muitos paletós.
O poianaua não tem desinência para determinar o plural; juntam ao substantivo ou adjetivo a palavra "rumbá" como se vê pelos exemplos acima.

	ADJETIVO NUMERAL
Os poianauas só conhecem os adjetivos numerais até cinco (5).

um		- uestê 
dois		- arabí (i longo)
três		- aranan
quatro		- rumbá 
cinco		- daquitá (a brando)
Contam até cinco nos dedos. Quando mais de cinco, com as duas mãos, quantos são os objetos. Empregam o adjetivo "rumbá" quando são muitos os objetos, v. g.: muitas tartarugas - "ran rumbá"; várias casas: "utá rumbá".

	ADVÉRBIO DE AFIRMAÇÃO E NEGAÇÃO
sim		- anam
não		- iscae
	ADVÉRBIO DE MODO
como		- auarrá
bem		- mançá
muito bem	- mançá irou
	ADVÉRBIO DE LUGAR
aqui		- nindou
ali		- rouaquita
alto		- quetapá
baixo		- naman
no meio		- nanxim
	ADVÉRBIO DE QUANTIDADE
pouco		- vaquirrou
só		- oustê
mais		- anabiste
	ADJETIVO QUANTITATIVO
inteiro		- membá
metade		- saissiqui
	PRONOMES PESSOAIS
Só empregam os dois primeiros do singular e o primeiro do plural:

eu		- ia
tu		- mi
nós		- nucurabi
	SUPLEMENTO AO NOME
frente		- buebú
atrás		- chipucae (ch espanhol)
ao lado		- dêquê
embaixo		- tanaman
em cima		- voubaqui
cabeça		- voucá		[erro de cópia em L. Figueiredo: vouvá]
olho		- vouerou (r brando)
pestanas	- intimbá
orelha		- pabinqui (i forte)
lábio		- quirrá
boca		- andã (a brando)
dente		- ritá (a brando e r forte)
nariz		- renqui (r forte)
língua		- andá
mento, queixo	- coui (i forte)
cabelo		- vou
sobrancelha	- vouembi
barba		- querandi
pêlo do corpo	- randi
cabelo do corpo	- randi
pescoço		- terrou
peito, tórax	- rouchü (ch espanhol; u tremado)
bico do peito	- rumbá riscá
barriga (abdômen) - atou
umbigo		- toucou
nádegas		- timarran
ânus		- pouenqui
pênis		- rancou
testículo	- ibouerri
vulva		- tixepé (tichepí, e mudo)
axila		- puscá (ü tremado)
braço		- punhan		[LF: punham]
mão		- manquem		[LF: marquem]
dedo da mão	- manquem-vourá
dedo		- vourá (r brando)
unha		- mhencix
coxa		- quichi (kixi)
perna		- uitá
pé		- tae (ae - como se fosse ll francês)
pele		- vichi (ch espanhol)
dorso		- peichü (ü tremado) (ch espanhol)
veia		- raiiucontê
osso		- rau
suor		- discon
sangue		- imbi
alma		- iumchim (ch - x[im])
pajé, curandeiro - rauiá
homem		- irabú
mulher		- auimbú
criança		- vaqui (ü fr.)
pai		- ipachi (ch espanhol)
mãe		- euachi (ch espanhol)	[LF: enachi]
avô		- siraci
avó		- ranchi (ch espanhol)
irmão (mais velho) - euraúchá (ch espanhol)
irmão (mais novo) - uchi (ch espanhol)
moça		- runtoucou (r forte)
tio		- euáchiponqué
sobrinho	- piachi (ch espanhol)
genro		- raious (r forte)
mulher velha	- iumrabou (r forte)
	VERBO
beber		- aiaqui
Nas duas primeiras pessoas empregam a letra n em seguida ao pronome; então fica:

eu bebo		- in'aiaqui
tu bebes	- min'aiaqui
nós bebemos	- nucurabiaiaqui
comer		- pinum
eu como		- in'apinum
tu comes	- mi piqui  [?; mi pinum?]
nós comemos	- nucurabi [assim no orig.; nucurabi pinum?]
dormir		- ourrá
eu durmo	- ia ourrae
nós dormimos	- ma ourrae
andar		- cae
eu ando		- ia cae
nós andamos	- ma cae
nadar		- uiaqui
coçar		- iunaequicae
pescar		- uanacain (in breve)
correr		- ichoue
acordar		- itanhin
roubar		- impouáqui
fugir		- ichoue (ch espanhol)
namorar		- chandiaqui (ch espanhol)
trepar		- indaí
fumar		- rumboucouinqui
viajar		- randri (r forte)
matar		- rütêá e rütequi
trabalhar	- auinquiaqui
descansar	- tantiaqui
deitar		- racae (r forte)
roçar		- uae
plantar		- vandaqui
cozinhar	- panchanqui (ch espanhol)
esperar		- mandacae
banhar		- daxi
abraçar		- iurecouqui
beijar		- tsoüaqui
cuspir		- qünbon (ü francês)
engolir		- riaqui (r forte)
falar		- auinvinon
carregar	- vouquim
esconder	- impoé
pedir		- minanquim
amarrar		- dêiaqui
quebrar		- buxaqui (buxaqui) [? - assim no orig.]
urinar		- inçon
morder		- daçá
chover		- uui
estar		- anan
feder, fedorento - pici
cheirar		- utê (ê breve)
cortar		- aiacaqui
morrer		- marcae
atirar (com armas) - touaqui
fazer		- manqui
chorar		- rouroue  (ch espanhol)
vir		- ouaue
dançar		- chirin (ch espanhol)
eu danço	- ia chirin
tu danças	- mia chirin
nós dançamos	- aranan chirin (tudo dança)
dar		- inanquin
eu dou		- iaiananquin [assim no orig.; seria iainanquin?]
tu dás		- mainanquin
querer		- navinum
eu quero	- ia navinum
vestir		- irracounou
furar		- dacuqui
queimar		- cuaquí
rir		- vitsá (çá)
gritar		- qündae (ü francês)
eu grito	- ia qündae 
tu gritas	- ma qündae
ficar		- vandê (ê breve e brando)
ir (fomos)	- mancatan
levar		- mabuqui
entrar		- inquí
soprar		- run'aqui
lavar		- vouechouqui
virar		- quirabuqui
nascer		- caindí
voar		- daábí (i longo)
varrer		- matsouqui (tçou)
ouvir		- tapá (tapí)
pintar, tatuar	- chiri (ch espanhol)
amar ou namorar	- chandiaqui (ch espanhol)
eu amo		- ina chandiaqui
tu amas		- minachandiaqui
fumar		- cuiuquí (ch espanhol)
ir		- caequi
eu vou embora	- iacaequi
	NOMES DE PLANTAS E ANIMAIS [sic!]
anta		- auá     	masculino  vuendê
				feminino   iunrran
anum ou anu	- pinhenca
abiurana	- touxibí
almoço		- pinou
ananás		- cancan-cancan
arco (para flecha) - tencontê
anaia		- vichi (ch espanhol)
aranha		- chindarracou (rr fortes)
abelha		- vacum
acará		- main
arroz		- rachinvinbi (ch espanhol; r forte)
açaí		- panan
barata-d'água	- impaná
arco-íris	- nanhuavae
anel		- bêraentê
amarelo		- paxin
azul		- rinquim (r brando)
árvore		- iui
folha		- pêni
casca		- iuirracá
barata		- pandu
banana		- xincon
bacaba		- impeiça
beija-flor	- uisqui
beiju		- tabá (significa também tapioca)
batata		- cari (i longo)
barro		- deu
boneco		- sitça (sitsá)
buzina ou flauta de taboca - ponhentê
barranco	- quetê
bom		- mançá
bonito (belo)	- bitsá (tçá)
branco		- urrú (r forte)
borboleta	- inhabêbêrou (r brando)
cacau		- ninçapouibi
cará		- poua
camaleão	- riqü (ü francês)
café		- mucá
caju		- vouindacabi
cajá		- inchumpá (xum)
carrapato	- nhanhan
capim		- uauí
cão		- uchitê (ch espanhol)
caroço		- irri (r aspirado) (panan irri - caroço de açaí)
cera		- vouí
cobra		- chandou (xandou - nome genérico)
cobra-grande	- rundou
jararaca	- iambá-chandou
surucucu	- chandou
carapanã	- vií (ví-íí longos)
coco		- conute
caucho		- viin (longo - in)
cigarro		- rumbi (r forte)
cabelo de milho	- quiburou
canivete	- bonacêcatê
caranguejo	- chaui (xaui)
chapéu		- baetê racoutê
camisa		- racoutê (r forte)
chinelo		- ourracatê
caça, de modo genérico - iunhindá
cadáver		- barcae
cheiro, no sentido de perfume agradável	- etê (etê dizem também de todos os perfumes dos civilizados: extratos, sabonetes, etc.)
companheiro	- abitite (i longo) (abitite significa também amigo)
caminho		- vaí (i longo)
carvão		- ciste
céu		- daí (i longo)
chuva		- uuí (uui - i longo)
cuia		- rantam (r forte)
cesto		- chichacápi
canoa		- nuntí
coroa de penas, diademas - baité (i longo)
corda		- riçüvi ou risvi
casca		- iuirracá (r forte)
cunhado		- chae (ch espanhol)
chefe		- iuracaiá
cana brava	- raui
cana de flecha	- tauá
caipora		- deirrou
cerca		- guendê
calça		- racoutê
coberta de casa	- babuputi
doença		- vouêchi (ch espanhol)
estou doente	- ia voouchi
doce		- vará
dia		- panrdê (r brando)
estrela		- vouenchandi
escuro		- vaquiche
feio		- bichá (ch espanhol)
fogo		- icutimbá
folha (genérico) - peui
flor		- choucou (ch espanhol)
fruta		- vimbí (i longo)
formiga		- icí (i longo)
feijão		- iouçou (çou)
fundo		- douá
ferida		- cheu (ch espanhol)
fome		- vounenqui
farinha		- bêtou
febre		- vouêti (v. [doença])
fogão		- panchanti (ch espanhol)
fumaça		- cunhim
flecha		- piá, piá e minam
fio de algodão	- rapou (r forte)
faca		- chichacá (ch espanhol)
galinha		- tancará - feminino, iunrran
galo		- tancará - masculino, vuendê
garça		- tsarin (tçarin)
gafanhoto	- sapae
jenipapo	- nande (e - breve e brando)
gordura		- rendi
gordo		- iouci
grilo		- chintí (ch espanhol)
guerra, briga	- iquinae
guariba		- rou (r forte)
gavião		- têtê
igarapé		- uacá
ribeiro		- uacá
riacho		- uacá
joelho		- rantroucou
jamaxi		- cancan
jararaca	- iambá-xandou
jacu		- qübou (ü forte)
japu [no orig.: japó] - iscou
garrafa		- iambi e ronhentê
genro		- raious (ous)
goiaba		- iuncá
jabuti		- rauê (r forte)
língua		- andá
lua		- onrdê (pronunciando-se o r)
lua-cheia	- onrde-runcumbá
lua-nova	- onrdê vuendê
lenha		- buêstê
limão		- cachá (ch espanhol)
lontra		- uacaindou (ou)
luz do sol ou outra qualquer - pandê
lago		- ténê
lenço		- reçouiquitê
lamparina	- utaqui
linha (fio para preparar a flecha) - mandi
macaco (qualquer) - içou (içô)
macaco-barrigudo - içou-courou
macaco-prego	- chindou (ch - x)
mau		- uendê
medo		- raqui
machado		- iambi
miçanga		- bourou
morcego		- pempá, caxi caxi, parece ser estrangeirismo
mato		- di (i longo)
mulher velha	- iumrabou, iumrabu
moça		- runtoucou
milho		- vonerou
mole		- vachou (ch - x)
milho mole	- voueran vachou
milho duro	- vouerou, vanchumbá (ch espanhol)
milho verde	- rerrau (r forte)
milho seco	- chauchi
mutum		- assin
mutuca		- chipô (ch espanhol)
mosca		- rará (1.° r, forte; 2.° r, brando)
magro		- imbatá
moléstia	- vanêchí
meia-noite	- inhambí
mama		- rumbi rumbaqui
noite		- nhambi
papagaio-bóia (cobra) - vauarou
onça		- punchá-menhuá, indou
onça-preta	- içou-indou
olho		- randi
ovo		- tou
pente		- voustê
preto (cor)	- chirri (ch espanhol)
pó (talco para o rosto) - rourou
pó cheiroso	- rourou êtê
pau		- iui
pau grande	- iui-rumcumbá
pica-pau	- vunhuin
papagaio	- vauá
palha		- ipê (e aspirado)
peixe		- iumbá
pacu		- chiá (ch espanhol) 
piaba		- iapá
pupunha		- uhamin (uha)
piolho		- chiou (xiou)
pimenta		- douchi (ch espanhol)
parente		- abouecá
pena		- pêi
pote para água	- chumbou, xumbou
prego		- xindou
pedra		- inhambi
pedra de amolar	- quenoutê
pedra para amolar - inhambi-quenoutê
periquito	- pichou, pitsou, xou
porta		- rui
praia		- bachi (xi)
peneira		- touatí
ponta de flecha	- quendou
fósforo    	- icutimbá
panela		- rapou
quente		- inchi (ch espanhol)
rio		- uacáiunhana
rabo, cauda	- vuantí (i longo)
rifle		- touicá, toicá
rede		- rici (i longo)
roça		- achá (ch espanhol)
soco		- chibanequiá
sol		- vouari ou vori (r aspirado)
suor		- discan
saúva		- unan
surubim		- courê (r brando)
cipó		- reou (r forte)
sujo		- vouêstá
sapo-cururu	- oupi (i longo)
tambor		- aacú
tabaco		- rumbi (r forte)
tarde (a tarde)	- nhautaman
tatu		- iauí
timbó		- reú
tocandira (formiga) - bundá
traíra		- mescou
tucunaré	- marran
tamanduá grande	- rai (r forte)
tamanduá pequeno - uedou
tapioca		- tabá
tucano		- ruqui
terçado (facão)	- sepatê
umbigo		- toucou
útero		- vaguinatí
urucu		- barri (r aspirado)
urubu		- ichimin
vergonha	- rabin
vespa		- piscan
Vênus (planeta)	- vinxin ou vixin
volta (colar)	- doubou
veado		- charrú (ch espanhol)
verde		- runá
vermelho	- taxi			[LF: tani]

Fonte: CARVALHO, João Braulino de. Breve notícia sobre os indígenas que habitam a fronteira do Brasil com o Peru elaborada pelo médico da Comissão, Dr. João Braulino de Carvalho, e calcada em observações pessoais. In: MINISTÉRIO DAS RELAÇÕES EXTERIORES. Relatório apresentado ao Presidente da República dos Estados Unidos do Brasil. Ano 1928. 4.° vol. Anexo especial n. 2: Relatório da Comissão de Limites do Brasil com o Peru. Rio de Janeiro: Imprensa Nacional, 1929. p. 308-20. [Uma lista menor, copiada dessa (com as grafias divergentes apontadas acima), encontra-se em FIGUEIREDO, Lima. Índios do Brasil. 2. ed. Rio de Janeiro: José Olympio, 1949. p. 81-3.]

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *